terça-feira, 12 de abril de 2011

Definições, Diretrizes, ... Metas§?


Enfim, aproxima-se o momento que retornando da abdução sofrida durante um curto-circuito neural, momento em que era discutido e pensado, refletido e repensado, tréspensado e questionado os papéis dos elementos que nos dão a Energia , a Massa e a Constante Espaço-Tempo que é a Arte, a Concepção e transposição dos Aishtecs,  de um mundo de abduções estéticas para este fabuloso universo conceitual ,chega a vias de fato...


Pretendo lançar uma história piloto com tudo o que surgiu nesta viagem dentro e fora do espaço Aisthésico, [um puxadinho 2mx2m que fiz lá em casa ] , permanecem icógnitos os demais trajetos deste processo, mas isso é coisa que se aceerta com o passar do tempo, não sei se vai ser na forma de PDF, Fanzine ou Revista, se vai ser pelas Vias Underground ou Overground.... Neste aspecto toda sugestão e colaboração é bem vinda...
As coisas meio que são interligações de muita coisa ... Desde as oficinas Voluntárias no Programa Escola da Familia lá no E.E Argeo Pinto Dias e no E.Evera Athayde, [escolas estaduais da perifa aqui da zona sul de Sampa] ministradas por mim  passando pela minha fase "Deus e o Diabo na Terra do Sol" [ do verde , da água e do Ar ( era o slogan de Avaré - SP, onde fui obrigado a crescer) ], as Oficinas do São Paulo é uma Escola e outros projetos onde sempre mantive minha convicção de que HQ é vertente Artística, e não apenas um meio mercadológico pra vender revista de herói e etc, com o Prêmio Funarte de Interações Estéticas as coisas tiveram seus sentidos e significações ampliados, veio o Peso conferido pelo adentramento nas ações do Ponto de Cultura, a Bagagem Cultural do Trivolim Expressões Populares, aí tromnbei um Punk gaúcho em Fortaleza, e de lá como desdobramento veio o Circuito Interações Estéticas, eu, o   Law Tissot e a Carol   nos deparamos nas mesmas vias, a Estética que agora ganhava as páginas do Curto Circuito livremente, questionando as certezas e informações adquiridas ao longo do caminho permiti-me ser abduzido para este  "ArquivoX" onde estão os Aishtec's, não trata-se de uma criação singular e inovadora, não é aqui o caso de contrariar o Eclesiastes, não criei nada novo, apenas permiti que minhas reflexões manchassem com nanquim o papel, que os raios luminosos  voltassem ao seu estado RGB, saindo do papel via fotografia digital , interações diversas... este é o "O Quê?", ficam icógnitas as demais questões acerca deste trabalho.
Feitos na forma de experimentos estéticos, tive influências diversas, fui motivado por coisas diversos fatores, a mais forte com certeza foi a vontade de interagir, de fazer Arte, de passsar do processo mnemônico e do abdutivo para o indutivo, trazer a possibilidade de que toda esta viagem fosse compartilhada, e foi ducete!
Forrei as paredes do espaço aisthésico com Lambe-Lambe [e ainda há espaço, quem tiver umas xerox aí pra mandar o Endereço tá aí do lado ESQ da pág.] do chão ao telhado, confecccionei máscar e blusa customizada, escrevi discursos e manifesto das estéticas Livres, pensei em Ações concretas para salvar o Zine!













passe por aqui vez ou outra, que depois do tratamento gráfico e a formatação a série Aishtec's saltará de dentro do papel para tua mente... invasão Aisthésica!
salvem o Zine!




Nenhum comentário:

Postar um comentário